sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Jorge Palma no Beatles Forever... venho aqui relembrar esta história emotiva.

Ainda bem que está no site oficial do Jorge Palma, assim fica aqui de novo registado para a posteridade, é que foi "apagado" no local onde foi publicado originalmente... mais à frente as imagens e o texto que escrevi já com uns anitos.





O “Primeiríssimo do Jorge Palma, um pequeno disco gravado em Dezembro de 1957 nas gloriosas 78 RPM, onde se pode ouvir o muito jovem Jorge Palma, desejando ao seu Pai um Feliz Natal, ao mesmo tempo que é acompanhado por um orgão muito natalício.

Pois bem, como referido, este disco acabou por chegar às mãos de um dos frequentadores do Ié-Ié, graças ao meu bom amigo Mário que o salvou de ir para o lixo,  a notícia foi de imediato seguida e comentada por outros bloguistas, até que um deles, membro do blogue
Palmaníaco (Maçâ de Junho), entrou em contacto comigo, surpreso com o achado.

Após troca de emails, comunicou que o Jorge já sabia e que estava interessado e surpreendido em saber mais sobre o disco. Num desses emails, pedi ao Maçã de Junho para transmitir ao Jorge Palma que o disco era dele, que estava disponível para lhe entregar.

O Jorge Palma telefonou-me, marcámos um encontro e a coisa foi interessante, uma conversa simpática e quase uma rock’n’roll fantasy (os Kinks explicam....) sobre como a minha paixão pelo vinilo e pelos discos conseguiu este feito enorme, ou seja, devolver intacta uma memória do Jorge.

Durante o nosso encontro, falámos de muita coisa, até dos Beatles (a minha paixão); o Jorge comprou a caixa estereo (a mono é que é....) e viu o "Love", do Cirque du Soleil, em Las Vegas.

Falámos de músicas e de filmes, estávamos perto de uma loja com o nome ROSEBUD, veio à memória o Orson Welles e o "Mundo A Seus Pés" ... e de Gibsons Les Paul (tenho uma...) e de mil pequenas grandes coisas, preparem-se, o Jorge tem umas músicas novas e está a compor a banda sonora de um novo filme, vem aí novo album.

Claro que também levei comigo um disco emblemático do Jorge em vinilo, “Qualquer Coisa P'á Música”, que, só por si, tem também mais uma estória que merece ser contada:

Há muitos anos... quando saiu “Qualquer Coisa P'á Música”, eu tinha acabado de o comprar na Baixa e passeava com ele gloriosamente debaixo do braço, na Praça da Figueira, e eis senão quando, ao passar uma esquina, aparece o Jorge pela minha frente...

Naqueles segundos fiquei sem fala e, atrapalhadamente, saco do disco e quase lhe partia a viola da altura e lá ficou o autógrafo para a posteridade: “Assim mesmo ao virar da esquina cá vai aquele abraço”.

Hoje, após o nosso encontro, contei-lhe a história e pedi-lhe novo autógrafo: ”E assim se passaram 30 anos e cá estamos nós outra vez, Abel. Trouxeste-me 1 presente mágico, muito obrigado e até à próxima, grande abraço...”.

O momento foi mágico e especial também para mim.
Recordo que a música "Maçã de Junho", ID do Bloguista, está neste fantástico álbum, com cheiro a rua e a boémia.

Para ele, também um abraço e não esqueças: Na terra dos Sonhos....


Abel Rosa algures no tempo...

4 comentários:

Teresa disse...

De repente, nem sei porquê, lembrei-me do 1984, de Orwell.
Bom, saber... até sei. A história que se apaga ou reescreve, consoante as conveniências.

Abel Rosa disse...

Não faz mal... salvou-se o Post, isso já é positivo.

hr disse...

há outros locais

http://arquivo.pt/wayback/wayback/id58271728index18?pos=1&l=pt&sid=3FE8F7B005C4E16DFE627D7D5DC9D183

http://arquivo.pt/wayback/wayback/20110523025040/http://guedelhudos.blogspot.com/2009/10/o-primeirissimo-de-jorge-palma.html


http://arquivo.pt/wayback/wayback/20120121141333/http://guedelhudos.blogspot.com/search/label/Abel%20Rosa

Abel Rosa disse...

Caro HR

Muito obrigado pela dica... vou tentar recuperar posts antigos que foram apagados.

Cumprimentos

Abel Rosa